Faculdade: Faça o que te faz bem, e seja uma pessoa de sucesso

by - 21:35

Existe muita pressão aqui na minha faculdade sobre o direcionamento do curso de biomedicina, como eu já falei em um outro post a biomed nos possibilita diversas áreas de atuação (leia aqui) entretanto, aqui no fundão -UFRJ se você não quiser a área de pesquisa científica, com o perdão da palavra, você é um bosta!  Eu não concordo nenhum pouco com isso, e muitos outros colegas também não. Na verdade existem alguns esteriótipos criados para quem escolhe uma ou outra área. Se você escolher análises clínicas, por exemplo, vai escutar até de professores que você vai fazer a graduação só pra mexer com fezes! Se vai fazer estética, está desperdiçando seu tempo com coisas fúteis! As vezes até um "Ah, até que tá dando dinheiro, porque essas mulheres ricas não tem com o que gastar".
Não sei se esse tipo de discurso é comum em outras universidades, mas aqui somos empurrados para ciência! Eu, particularmente pretendo fazer outra graduação, medicina ( Mas isso é coisa pro futuro) Então, eu gostaria de atuar como biomédica na pesquisa clínica ou divulgação científica , mas isso é uma decisão minha, não significa que eu serei uma biomédica melhor por isso!
Então, pensando nisso e respondendo a estes discurso, vejamos alguns pontos do porque você deve ignorar esse tipo de coisa é seguir em frente no que você deseja e isso vale para qualquer profissão.

Pra mim, uma das coisas mais importantes na profissão é gostar do que você está fazendo, independente do retorno financeiro, que é importante, e eu não discordo. Mas pare pra pensar um minuto. Um gerente de banco ganha em média 10mil reais por mês, um salário maravilhoso, concorda? Agora, imagine que ele não gosta do trabalho, vai desmotivado, não cumpre as metas, odeia as reuniões e  tem como meta de vida sua aposentadoria. Imaginou? Imaginou os clientes deste banco? Será que estariam satisfeitos? Agora pense em uma pessoa que ama fazer seu trabalho, um administrador por exemplo que ganha cerca de 1200 reais por mês em uma empresa. Mas ele sempre tem ideias novas, é antenado nas novidades e visa uma promoção. Com dedicação se transforma em gerente, presidente ou quem sabe abre sua própria empresa, porque seu objetivo não é estacionar e "pegar um dinheiro no fim do mês" Com certeza ele trata os clientes da melhor forma possível e o ambiente flui muito melhor.
Eu não gosto de ouvir que certa profissão não "dá dinheiro" porque todas elas dão. O problema é que as pessoas querem ser medíocres e terem salários exorbitantes! O trabalho se torna muito mais satisfatório, quanto é alinha com metas pessoais com as profissionais. E sua remuneração será de acordo com a sua dedicação e empenho.

Retomando a faculdade, fiquei pensando em porque a estética e a cosmetologia seriam coisas fúteis, e não são. Como eu disse muitas pessoas pensam assim, pensam que você "poderia estar colaborando para cura do câncer e está fazendo maquiagem" e sim, estão colaborando. Ensine por exemplo uma menina que perdeu os cabelos devido à quimioterapia a se maquiar e de ver de uma outra forma. A autoestima muda, o sorriso vem e você estará contribuindo ativamente na vida e na cura daquela pessoa. Então não, não aceite que outras pessoas escolham por você, e digam que você não consegue só porque elas já desistiram. Faça o que você gosta independente do dinheiro e do impacto que dizem que você vai ter na vida das pessoas, pois você consegue ser bem sucedido em ambas as coisas exercendo qualquer profissão em qualquer área!

Você também vai gostar:

2 comentários

  1. Eu concordo em partes com o que você disse, eu também odeio esse academicismo de araque que ficam te empurrando para as áreas que uma meia dúzia acha "mais nobre", sendo que acabam faltando profissionais em muitas outras e se faltam é porque eles são necessários.
    Porém não acho que você tem que fazer o que você gosta. Você tem que fazer o que você faz bem /o que você é competente, que pague adequadamente, e com algo que te proporcione tempo para fazer o que você gosta.
    Você pode sim trabalhar numa área que você ama e tudo, mas de que adianta se você vai ficar sendo sustentado pelos seus pais até os 40 anos de idade? Acho uma idiotice. Melhor achar um emprego que te dá um bom retorno financeiro, que você seja um ótimo profissional naquilo e que consiga ter tempo para fazer o que você gosta nas horas vagas. Para mim isso é qualidade de vida.

    Porque no final das contas você pode amar o seu trabalho o quanto for, irão ter momentos que você vai acabar odiando ele ou aspectos dele que você vai odiar. Ninguém consegue fazer o que gosta o tempo todo, é ilusão ficar alimentando isso, só vai te levar a frustração.

    Um beijo,
    Foca no Glitter

    ResponderExcluir
  2. Sim, claro. Eu concordo com você. Quando digo "algo que você goste" quero dizer isso mesmo, algo que você goste de fazer e faça bem. Para mim essas coisas meio que andam juntas. Mas eu acredito nos empregos transitórios, e estou até escrevendo sobre isso. Você pode e deve, ainda mais nesse momento de crise, ficar em empregos que você tenha uma remuneração adequada e que não são o seu ideal (o que você de fato ama fazer) mas pensar neles como uma ponte para atingir seu ideal, entende? Por exemplo, ter sua independência financeira e tudo mais, quase sempre vai depender desses empregos. Poucas pessoas atingem os objetivos assim de cara no que amam, entretanto não estacionar ali e buscar ser o melhor possível (Fazer bem) o que você ama até que seja remunerado adequadamente por aquilo. E eu concordo sim, não tem como amar tudo. Mas quando você gosta, ou você sabe que aquilo, aquele trabalho tem uma função importante na sua vida, você vai encarar as partes mais chatas, ou que você até mesmo odeie, de uma outra maneira. Mas que bom que gostou, obrigada por comentar, pensei que ninguém iria ler, são meus pensamentos do "busão" Rs =D

    ResponderExcluir